2010-10-28

Faz hoje 124 anos!!!! Foi a 28 de Outubro de 1886

A 16 de Novembro de 2009 tive a oportunidade de chegar bem perto dela...aqui ia a caminho!!! mas foi uma pequena desilusão....engana-se quem pensa que a estátua é realmente enorme...que nada!!!

2010-10-27

Passeio pelo Guincho




Há uns dias atrás durante um passeio pelo Guincho...ficam aqui os registos desta fotografa amadora.

2010-10-24

Dolce far niente

Este fim de semana aproveitando a companhia duma amiga... fui ver "Comer, Orar, Amar"... Aqui fica uma das passagens do filme engraçadas e que neste domingo à noite relembro com pena de não poder fazer isto de segunda a sexta!!!!


2010-10-23

Metro de Lisboa - versão Inglesa

A tradução do mapa do metro de Lisboa está um mimo. Permito-me chamar a atenção para o pormenor da Estação do Marquês de Pombal: quem faria melhor?!

2010-10-16

Música do fim de semana!!!

2010-10-15

Imaginem by Mario Crespo!!!

Imaginem que todos os gestores públicos das 77 empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. Imaginem que decidiam fazer isso independentemente dos resultados. Se os resultados fossem bons as reduções contribuíam para a produtividade. Se fossem maus ajudavam em muito na recuperação.
Imaginem que os gestores públicos optavam por carros dez por cento mais baratos e que reduziam as suas dotações de combustível em dez por cento.

Imaginem que as suas despesas de representação diminuíam dez por cento também. Que retiravam dez por cento ao que debitam regularmente nos cartões de crédito das empresas.

Imaginem ainda que os carros pagos pelo Estado para funções do Estado tinham ESTADO escrito na porta. Imaginem que só eram usados em funções do Estado.

Imaginem que dispensavam dez por cento dos assessores e consultores e passavam a utilizar a prata da casa para o serviço público.

Imaginem que gastavam dez por cento menos em pacotes de rescisão para quem trabalha e não se quer reformar.

Imaginem que os gestores públicos do passado, que são os pensionistas milionários do presente, se inspiravam nisto e aceitavam uma redução de dez por cento nas suas pensões. Em todas as suas pensões. Eles acumulam várias. Não era nada de muito dramático. Ainda ficavam, todos, muito acima dos mil contos por mês. Imaginem que o faziam, por ética ou por vergonha. Imaginem que o faziam por consciência.

Imaginem o efeito que isto teria no défice das contas públicas.

Imaginem os postos de trabalho que se mantinham e os que se criavam.

Imaginem os lugares a aumentar nas faculdades, nas escolas, nas creches e nos lares.

Imaginem este dinheiro a ser usado em tribunais para reduzir dez por cento o tempo de espera por uma sentença. Ou no posto de saúde para esperarmos menos dez por cento do tempo por uma consulta ou por uma operação às cataratas.

Imaginem remédios dez por cento mais baratos. Imaginem dentistas incluídos no serviço nacional de saúde.

Imaginem a segurança que os municípios podiam comprar com esses dinheiros.

Imaginem uma Polícia dez por cento mais bem paga, dez por cento mais bem equipada e mais motivada.

Imaginem as pensões que se podiam actualizar. Imaginem todo esse dinheiro bem gerido.

Imaginem IRC, IRS e IVA a descerem dez por cento também e a economia a soltar-se à velocidade de mais dez por cento em fábricas, lojas, ateliers, teatros, cinemas, estúdios, cafés, restaurantes e jardins.

Imaginem que o inédito acto de gestão de Fernando Pinto, da TAP, de baixar dez por cento as remunerações do seu Conselho de Administração nesta altura de crise na TAP, no país e no Mundo é seguido pelas outras setenta e sete empresas públicas em Portugal. Imaginem que a histórica decisão de Fernando Pinto de reduzir em dez por cento os prémios de gestão, independentemente dos resultados serem bons ou maus, é seguida pelas outras empresas públicas.·
Imaginem que é seguida por aquelas que distribuem prémios quando dão prejuízo.
Imaginem que país podíamos ser se o fizéssemos.
Imaginem que país seremos se não o fizermos.

Resumo da história de Portugal!

Tudo começou com um tal Henriques que não se dava bem com a mãe

E acabou por se vingar na pandilha de mauritanos

que vivia do outro lado do Tejo.

Para piorar ainda mais as coisas, decidiu casar com uma espanhola qualquer

e não teve muito tempo para lhe desfrutar do salero

porque a tipa apanhou uma camada de peste negra e morreu.


Pouco tempo depois, o fulano, que por acaso era rei,
bateu também as botas e foi desta para melhor.

Para a coisa não ficar completamente entregue à bicharada,

apareceu um tal João que, ajudado por um amigo de longa data

que era afoito para a porrada, conseguiu pôr os espanhóis a enformar pão

e ainda arranjou uns trocos para comprar uns barcos ao filho

que era dado aos desportos náuticos.

De tal maneira que decidiu pôr os barcos a render

e inaugurou o primeiro cruzeiro marítimo entre Lisboa e o Japão

com escalas no Funchal, Salvador, Luanda, Lourenço Marques, Ormuz,

Calecute, Malaca, Timor e Macau.


Quando a coisa deu para o torto,

ficou nas lonas só com um pacote de pimenta para recordação

e resolveu ir afogar as mágoas,
provocando a malta de Alcácer-Quibir para uma cena de estalo.


Felizmente, tinha um primo, o Filipe, que não se importou

de tomar conta do estaminé até chegar outro João

que enriqueceu com o pilim que uma tia lhe mandava do Brasil

e acabou por gastar tudo em conventos e aquedutos.


Com conventos a mais e dinheiro menos,

as coisas lá se iam aguentando até começar tudo a abanar

numa manhã de Novembro.


Muita coisa se partiu. Mas sem gravidade porque, passado pouco tempo,

já estava tudo arranjado outra vez,

graças a um mânfio chamado Sebastião que tinha jeito para o bricolage

e não era mau tipo apesar das perucas um bocado amaricadas.


Foi por essa altura que o Napoleão bateu à porta a perguntar

se podia ficar com isto. Levou com os pés dos ingleses que queriam o mesmo.

Outro João tinha dois filhos e queria pôr o Pedro a brincar com o irmão mais novo, o Miguel,

mas este teve uma crise de ciúmes e tratou de armar confusão

que só acabou quando levou um valente puxão de orelhas do mano

que já ia a caminho do Brasil para tratar de uns negócios.


A malta começou a votar mas as coisas não melhoraram grande coisa

E foi por isso que um Carlos anafado levou um tiro nos coiratos

quando passeava de carroça pelo Terreiro do Paço.


O pessoal assustou-se com o barulho, escondeu-se num buraco e vieram os republicanos que meteram isto numa guerra onde ninguém nos queria.

Na Flandres levámos tiros que fartou

disparados por alemães. Ao intervalo, já perdíamos por muitos

mas o desafio não chegou ao fim porque uma imagem vestida de branco

apareceu a flutuar por cima de uma azinheira

e três pastores deram primeiro em doidos, depois em mortos

e mais tarde em beatos.


Se não fosse por um velhote das Beiras, a confusão tinha continuado
mas, felizmente, não continuou e Angola continuava a ser nossa

mesmo que andassem para aí a espalhar boatos.

Comunistas dum camandro!

Tanto insistiram que o velhote se mandou do cadeirão abaixo

e houve rebaldaria tamanha que foi preciso pôr um chaimite

e um molho cravos em cima do assunto.

Depois parece que houve um Mário qualquer que assinou um papel

que nos pôs na Europa e ainda teve tempo para transformar uma lixeira

numa exposição mundial e mamar uma seca da Grécia na final do futebol.

E o Cavaco ?
O Cavaco foi com o Pai Natal e o palhaço no comboio ao circo...

2010-10-10

Data de hoje...coisas giras!


10/10/10


Minha música do momento...adoro!!!!

2010-10-06

Do melhores emails que recebi nos ultimos tempos....de chorar a rir!!!

Em 1986, Peter Davies estava de férias no Kenia depois de se graduar na Northwestern University.

Durante uma caminhada ele cruzou-se com um jovem elefante que estava com uma pata levantada. O elefante parecia muito stressado, então Peter aproximou-se muito cuidadosamente. Pôs-se de joelhos, examinou a pata do elefante e encontrou um grande pedaço de madeira enfiado. O mais cuidadosa e gentilmente possível Peter removeu com a sua faca o pedaço de madeira e o elefante cuidadosamente colocou sua pata no chão.O elefante virou-se para encarar o homem com grande curiosidade no seu rosto e encarou-o por tensos e longos momentos. Peter ficou congelado pensando que seria pisado pelo animal.

Depois de um certo tempo o elefante fez um barulho bem alto com sua tromba,virou-se e foi-se embora. Peter nunca esqueceu o elefante e tudo o que aconteceu naquele dia. Cerca de 20 anos depois, Peter estava passando pelo Zoológico de Chicago com o seu filho adolescente.

Quando eles se aproximaram da jaula dos elefantes, uma das criaturas virou-se e caminhou para um local próximo onde Peter e o seu filho estavam. O grande elefante encarou Peter e levantou a sua pata do chão e baixou-a, ele repetiu varias vezes emitindo sons altos enquanto encarava o homem.

Relembrando o encontro em 1986 Peter ficou a pensar se aquele era o mesmo elefante. Peter reuniu toda sua coragem, escalou a grade e entrou na jaula. Foi direito até ao elefante e encarou-o. O elefante emitiu outro som alto, enrolou a sua tromba na perna de Peter e mandou-o contra a parede matando-o. Provavelmente não era o mesmo elefante e ele fodeu-se...

Este e-mail é dedicado a todos aqueles que mandam aquelas histórias merdosas e cheias de finais felizes, em vez de cenas de sexo.

2010-10-03

U2 360º - Ontem foi assim....

video


video


video

Qualidade não é das melhores mas foi do meu tlm não se pode pedir muito...penso que dá para ver o ambiente fantástico!!!

2010-10-02

U2 - 360º é hoje!!!!

Após uma semana de cão...após um mês para esquecer....só me resta acreditar que hoje o dia vai ser do melhor!!!! e que a partir de hoje vou deixar de dizer que o melhor concerto que vi foi os U2 em Alvalade em 2005....logo vou cantar bem alto esta musica no estádio do Briosa!!!!


2010-10-01

Frase do mês

Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém... Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim... E ter paciência para que a vida faça o resto...
by William Shakespeare